Notícias do Agreste e Sertão de Pernambuco

Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2023

Política Nacional

Rubem Confete é homenageado pela ABI no Dia da Consciência Negra

Em depoimento, sambista e apresentador da Rádio Nacional do Rio de Janeiro conta a trajetória no jornalismo e como o samba entrou em sua vida.

Roberto de Albuquerque Cavalcanti
Por Roberto de Albuquerque...
/ 36 acessos
Rubem Confete é homenageado pela ABI no Dia da Consciência Negra
© Tânia Rêgo/Agência Brasil
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Publicidade

Leia Também:

O sambista e apresentador da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, Rubem Confete, é um dos homenageados na série especial da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) para marcar o Dia da Consciência Negra, celebrado nesta segunda-feira (20).

Aos 86 anos, Confete é um griô, aquele que mantém viva a memória do grupo, que conta as histórias e mitos da cultura africana.

A trajetória de Confete mistura-se com a história do Rio de Janeiro e do carnaval. Foi um dos fundadores da Império Serrano e passista na Estação Primeira de Mangueira, além do convívio com Pixinguinha, Dona Ivone Lara, Jamelão, Xangô da Mangueira e Candeia.

Em depoimento ao programa Acervo Jornalista Gustavo de Lacerda, no canal da ABI no Youtube, Rubem Confete fala sobre a família, o gosto pela leitura e como o samba entrou em sua vida.

Como compositor, fez parcerias com Nei Lopes, com Pagode do Exorcista, em 1974. No ano seguinte, foi a vez de Xangô é de Baê, junto com João Donato e Sidney da Conceição.

Confete trabalha há 43 anos na Rádio Nacional, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Atualmente, apresenta o programa Histórias do Confete, da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, além da Rádio MEC e TV Brasil. Iniciou no jornalismo na revista Guanabara, com passagens pelo Tribuna da Imprensa, Lampião da Esquina e no Pasquim, a convite do Jaguar. Foi também comentarista de carnaval nas emissoras Manchete e Globo.

O Acervo Jornalista Gustavo de Lacerda é uma parceria da ABI com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), que reúne depoimentos de jornalistas negros brasileiros sobre diversos temas.

 

FONTE/CRÉDITOS: Agência Brasil
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Obrigado por entrar em contato com o portal PEonline.com.br.