Notícias do Agreste e Sertão de Pernambuco

Colunas/OPINIÃO & POLÍTICA

O fator Zirleide

A ânsia de poder não é originada da força, mas da fraqueza

O fator Zirleide
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Sobre a cooptação da vereadora Zirleide Monteiro pelo governo, a primeira justificativa a cair por terra é a da necessidade de votos na Câmara, afinal, o investimento de força para fazer valer as vontades do prefeito por 7 a 3 ou por 6 a 4 não é compreendido nem pelo Doido de Zuca.  Também não se negociou o apoio da outrora combativa oposicionista as opções do Rei triste, porque nem temido e nem amado, a Deputado Estadual e Federal, muito pelo contrário, Zirleide persistirá apoiando Kaio Maniçoba e Clodoaldo Magalhães. Qual razão então levou um governo flagrantemente mesquinho a abrir as portas e os cofres a uma ex integrante da oposição, se isso ao menos a luz da superfície não lhe traz nenhum dividendo imediato? A resposta a essa pergunta foi me dada em segredo por um integrante do governo que anda indignado com o prestígio dado aos bajuladores em detrimento daqueles que tentam dar um mínimo da racionalidade a gestão. Em segredo deixou vazar que o prefeito mirou em Zirleide para acertar em Luciano Pacheco. O protagonismo do líder do governo anda incomodando Lw e a Primeira Dama. Na verdade – palavras dessa fonte, “o prefeito se sente quase achacado”. A atuação de Luciano é entendida como mais governista que o próprio governo e vem daí a estratégia de tentar apagar a atuação e o brilho ou mesmo da necessidade imperativa na defesa do governo, apenas por Luciano Pacheco, dada a síndrome da lagartixa que acomete os demais integrantes governistas no legislativo municipal. Particularmente eu não vejo assim e concordo em apenas em parte.  Na verdade, o que anda incomodando o prefeito é a projeção de Luciano e ninguém no governo pode ou deve brilhar mais que o Rei e a Rainha. Repete-se com Luciano o mesmo processo de desgaste que levou a ruptura do Delegado Israel Rubis, ou seja, brilho. A gota d'água para autorização do reinicio das negociações com Zirleide foi a repercussão negativa provocada pela cessão de uma máquina do município e de alguns funcionários numa obra privada sem o conhecimento e autorização do prefeito. Cada dia mais candidato a reeleição, o prefeito da continuidade ao projeto de enfraquecer os concorrentes internos trazendo para dentro do governo uma possível concorrente externa e nesse bojo, não seria surpreendente a candidatura de Zirleide Monteiro a sucessão de Siqueirinha com apoio do prefeito a presidência da Câmara. O tempo que é o senhor da razão logo nos trará a luz.

FONTE/CRÉDITOS: Divulgação
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem. Entraremos em contato assim que possível.